A poderosa mensagem das suas letras

A música é a maneira mais poderosa de se mergulhar nos reinos da divindade escondida em nossos corações. Ana Rita Simonka retrata em suas letras o contraste entre a vida cotidiana e os domínios mais profundos da alma em uma poesia mística que flui cheia de símbolos e mensagens. Retratando o sagrado e o profano, a busca pelo sentido da vida, o caminho do despertar, a busca da Verdade, ela celebra o homem comum ao lado da jornada do herói interpretada por yogues, xamãs, médiuns e curandeiros. Ela revela uma dimensão onde a espiritualidade está no centro da vida cotidiana, e onde qualquer linguagem pode comunicar o sagrado, desde que a mensagem seja o amor, a fé e a fraternidade. Suas canções elevam o público a um reino de encantamento onde os fatos mais humildes da vida podem alcançar um status filosófico: sua poesia reúne muitas citações aprendidas nos Evangelhos, nos Upanishads, nos textos budistas, nos místicos Sufis ou mesmo, exrraídos dos hinos indígenas e dos rituais da Ayahuasca. Suspensa entre a terra e o céu, dialoga frequentemente com os mais diversos filósofos e santos tais como Rumi, Kabir, Sanay, Hafiz, Tomás de Aquino, São Francisco de Assis, Platão, Plotino, Tagore, Dante Alighieri, os grandes taoístas e os poetas zen - e ela tem um lugar especial para se interconectar com os maiores poetas de Portugal que canalizaram ensinamentos esotéricos como Camões, Fernando Pessoa e Teixeira de Pascoaes, além do mineiro Guimarães Rosa.

Leave a comment

Please or register to post.

Add comment